Ola!

Seja bem vinda(o) a apresentação do novo módulo de trabalho voltado ao acolhimento, apoio e reestruturação emocional e patrimonial de mulheres vitimas de violência física, emocinal e psicológica. 

Estrutura dos encontros:

1 – O primeiro encontro pode ser realizado online ou presencialmente. É nele que a história de vida de cada pessoa é relatada. Aqui, a escuta e o acolhimento são os personagens principais. E para finalizar, uma técnica de regulação das emoções é desenvolvida juntamente comigo, a fim de que a pessoa termine o primeiro atendimento com o coração mais leve. Também, deixamos um canal de comunicação em aberto via whatsapp e e-mail. 

2 – Com base no que foi colhido no primeiro encontro, uma estrutura de trabalho é eleborada para cada pessoa (tratar o individuo como único dentro de sua história de vida e experiências é essencial). No segundo encontro essa estrutura de trabalho passa a ser acessada, incluindo a escuta ativa, o acolhimento, técnicas de reestruturação emocional (como lidar com as marcas deixadas pelas violências vividas).

3 – No terceiro encontro, após a escuta, acolhimento e técnicas de controle de fluxo de pensamento (como se libertar de pensamentos que remetem ao medo e a insegurança), passamos para uma apresentação das ferramentas possiveis (inclusive jurídicas) para proporcionar uma segurança em lutar pelos seus direitos que foram desrespeitados. Esse encontro (como todos) também será finalizado com base em técnicas de regulação das emoções; ou controle de fluxo acelerado de pensamento; ou ferramentas que possibilitam nos libertar de crenças limitantes, medos e inseguranças. 

4 – Os atendimentos/encontros são individualizados e personalizados. E `a partir do quarto encontro, faremos um levantamento, juntas, dos passos já realizados tanto do ponto de vista emocional como patrimonial, fazendo os ajustes que forem necessários. É a partir desse quarto encontro que as bases para o atendimento psicológico começa também. 

5 -`A partir do quinto encontro entramos na fase terapêutica, sempre acompanhada das técnicas de regulação das emoções; controle de fluxo de pensamento acelerado e ferramentas que nos libertam de crenças limitantes, medos e inseguranças. Aqui, também, falaremos das atividades relacionadas a documentos e mesmo atos na esfera jurídica, trazendo um olhar sobre tudo o que está em andamento, inclusive aos direitos assegurados. Também é encerrado com técnicas de regulação das emoções.

Estrutura referente ao tempo de atendimento e `as ferramentas de comunicação:

6 – Cada encontro será realizado online ou presencialmente, e terá a duracão de uma hora, uma vez por semana. As dúvidas poderão ser enviadas pelo e-mail ou pelo canal aberto através do whatsapp. 

7 – Cada mulher recebe, pelo whatsapp, um áudio, uma “ferramenta personalizada” voltada para a regulação das emoções (a fim de que, durante os outros dias ela se sinta amparada e possa se autoregular).

8 – O tempo de duração desse módulo possui um bloco inicial com 10 encontros. Ao final desses encontros, ou seja, no décimo, um levantamento é realizado. Tomando como base o cuidado com a reestruturação emocional de cada mulher e o que está em andamento na área jurídica. 

9 – `A partir do décimo bloco, com base em como cada mulher se apresenta nesse momento, o trabalho pode ser continuado com sessões terapêuticas e de regulação emocional, assim como de apoio na área referente aos seus direitos. (por isso é muito importante analisar caso a caso). 

10 – Em tempo, minha atuação se resume no acolhimento, na escuta, no apoio terapêutico, na apresentação das técnicas de regulação das emoções, do contrôle de fluxo de pensamento, na apresentação de ferramentas que nos libertam de crenças limitantes, do medo, da insegurança. Na área do direito, não atuo como advogada, mas com as orientações jurídicas necessárias, auxilio na visão geral do quadro, orientando medidas judiciais cabíveis, indicando os órgãos que podem realizar os procedimentos necessários, ajudando a destacar quais documentos podem ajudar. 

“Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos.” (Fernando Pessoa).

Com carinho,

Renata

(trabalho registrado e protegido)